domenica 24 luglio 2011

Dev'esserci un colore

Gerbera Spectrum

My Soft Pastels

Há-de haver…

Há-de haver uma cor por descobrir,
um juntar de palavras escondido,
há-de haver uma chave para abrir
a porta deste muro desmedido.

Há-de haver uma ilha mais ao sul,
uma corda mais tensa e ressoante,
outro mar que nade noutro azul,
outra altura de voz que melhor cante.

Poesia tardia que não chegas
a dizer nem metade do que sabes:
não calas, quando podes, nem renegas
este corpo de acaso em que não cabes.
Dev'esserci…

Dev’esserci un colore da scoprire,
un recondito accordo di parole,
dev’esserci una chiave per aprire
nel muro smisurato questa porta.

Dev’esserci un’isola più a sud,
una corda più tesa e vibrante,
un altro mare che nuota in un altro blu
un’altra intonazione più cantante.

Poesia tardiva che non riesci
a dire la metà di quel che sai:
non taci, quando puoi, non sconfessi
questo corpo casuale e inadeguato.

José Saramago, in Le poesie possibili, 1966

0 commenti: